Fazer brinquedos artesanais e brinquedos interativos, tornou-se uma paixão por aqui.

Foto: Melany Tesche

Vários fatores contribuíram com isto, cito apenas alguns:

* a atividade profissional da minha irmã Débora, na Berg Eventos e Negócios, por meio da qual ela tem ações junto à Spielwarenmesse;
* ter sobrinhos pequenos, que me despertaram novamente a vontade de criar brinquedos diferentes;
* conhecer a atividade das Bonequeiras sem fronteiras, os encontros entre amigas para bonecar e as aulas da artesã e bonequeira Marta;
* a criação da Horta de Algodão;
* sonhos coletivos com minha irmã Liliana, de peças e brinquedos feitos com impressão de fotos e de desenhos infantis;
* projetos futuros – mas que, aos pouquinhos, vão se tornando presente!
e assim vai…
Junto com a vontade de fazer isso acontecer, veio a preocupação com a segurança do brinquedo. Fui estudar, aprender e achar os caminhos. Foram meses de preparação e criação. Teve gente estudando comigo. E foram muitas idas e vindas até achar o caminho das pedras, por diversos órgãos relacionados ao processo.
Fato é que brinquedos, por lei, são produtos com certificação compulsória.
Veja bem, brinquedos podem ser confeccionados e vendidos no mercado informal – na relação entre a artesã / o artesão e quem compra. Não há problemas – e há muito brinquedo artesanal seguro, fofo e de qualidade. E isso também nada tem a ver com produto inédito e, sim, com a questão de que este jeito de fazer, essa produção foi submetida à avaliação e o brinquedo foi considerado seguro.
Fato é que, se a gente pensa em entrar no mercado formal, isto é, em lojas especializadas, o brinquedo precisa ser certificado. Sem isto, brinquedos artesanais não podem ser comercializados no mercado formal.
E aí que entra o assunto desse post: para valorizar o artesanato, para levar adiante o projeto de produzir brinquedos, é que decidimos encarar esse processo.
E essa é a novidade do atelier CRiações em família & cia.:
nossos brinquedos, agora, têm selo de segurança !!

Selo de certificação de segurança: uso exclusivo dos brinquedos confeccionados pela empresa certificada.

Isso significa, nas palavras do Inmetro: “O processo de certificação propicia, com adequado grau de confiança, que o produto atende a requisitos mínimos de segurança, estabelecidos em uma norma ou regulamento técnico, o que é demonstrado através de ensaios em laboratórios competentes, conduzido por um certificador reconhecido pelo Inmetro. Entretanto, o fato do produto ter sua conformidade avaliada, não exime o fornecedor de responsabilidade pela sua qualidade.” Leia mais aqui.

Foi um longo caminho até aqui – e há um longo caminho pela frente!
E isso só foi possível, por ter muitas mãos por aqui…! Tem mãos da Liliana, da Marta, da Arleti, da Márcia, da Mel. Tem empreendedora, pedagoga, artesã, fotógrafa. Tem sobrinhos testando. Tem filha e muita outra gente na torcida, na família e cia. Obrigada a todos e todas.
E outras mãos, com certeza, virão fazer parte dessa turma!
Foto: Melany Tesche
Acompanhe, muitas novidades vêm por aí!!!
Os brinquedos, todos, estarão na loja – serão mais de 30!

E se você quiser brinquedos seguros e orgânicos, veja na Horta de Algodão!

0 thoughts on “Brinquedo seguro – o que é isso?

  1. Claudia Caprecci says:

    Oi Marion!Saudades!Hoje, enquanto esperava o filho que estava no inglês, dei uma passadinha no Shopping Iguatemi e lembrei de você ao ver um quiosque com bonequinhos que lembram o seu boneco Garatuja.Achei a ideia deles bem interessante também. Ao invés de vir desenhado, vem em branco. Aí criança desenha o seu bonequinho do jeitinho que quiser.Acredito que você já tenha visto.Beijo minha amiga, muito sucesso pra você!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *