Bandeirolas e flâmulas na decoração

Por que bandeirolas?

Aqui no Atelier gostamos muito de bandeirinhas. Um varal de bandeirinhas, pra nós, mais do que decoração, tem um significado próprio, lembrando o valor daquilo que se faz em grupo, em parcerias e de forma integrada.

Uma bandeirinha pode ser muito linda… mas juntas, reunidas num varal, são mais bonitas, mais festivas e mais divertidas 🙂 Assim, uma ideia sozinha pode ser muito boa – mas juntas, as ideias crescem e têm mais chance de se desenvolver e concretizar! 4, 6, 8 ou 10 mãos fazem muito mais do que 1 sozinha…!

Bandeirinhas

E por elas lembrarem Carnaval e outras festas, lá no Grupo Brinquedos artesanais com panos e fios foi a confecção de bandeirolas de tecido. Fizemos no tema Páscoa, mas podem ser usadas em qualquer tema: também com o nome do teu Atelier, pra decorar o teu cantinho ou para usar em feiras. Nós levamos para feiras e é uma forma lúdica de decorar o estande.

Olha elas aí na janela do atelier! (eu eu também, kkkk)

O que as bandeirolas que fizemos tem de diferente?

Fazer bandeirinhas, todo mundo sabe: é só recortar e aí costurar numa guia, né? Mas o legal é fazê-las de um jeito mais versátil e duradouro. Se vai fazer pra decoração de uma festa, por exemplo, o peça terá mais valor agregado se puder ser usada na decoração do quarto da criança depois! E também, se puder ser retirada da guia e montada de outro jeito.

 

Onde usar?

Como eu disse, elas podem ser personalizadas e usadas para identificar o atelier, festas infantis ou para decorar qualquer ambiente. Por aqui, no nosso atelier, é um produto que a gente faz por encomenda. Olha essa abaixo, que colorido alegre desse varal que fizemos pra Gurizada Faceira.

Nesse Carnaval vim dar uma passadinha na #casadepraia dos meus pais, e me deparei com essas bandeirinhas que ela ganhou de uma amiga… são de tecido de Natal, mas minha mãe mantém elas ali, o tempo todo 🙂 🙂 A diferença que elas estão fixas – se fossem soltas, dava pra alternar e colocar outros temas no meio!!!

E olha essa de crochê, então, feita pela Jud?

Oficinas e pinterest

Então, se queres aprender uma novidade por semana até a Páscoa, vem com a gente, aqui.

E se quiseres ver outras ideias, podes acompanhar no meu pinterest uma pasta em que separei ideias de bandeirolas e flâmulas: aqui.

Depois da primeira vez, tudo fica mais fácil!

Como eu havia contado aqui, nós criamos o grupo Brinquedos artesanais com panos e fios…e outras costurices. O grupo foi aberto em janeiro, e no sábado, 3/fevereiro, realizamos a primeira oficina ao vivo.

O que fizemos na oficina?

Uma das nossas propostas é aproveitar moldes e PAP free que são disponibilizados na internet e percorrer o passo-a-passo nas oficinas online. Fato é que, muitas vezes, a gente vê ideias lindas, mas na hora de executar “tranca”. Além disso, quando se executa ao vivo, há pequenos segredos, os famosos “pulo-do-gato” que a gente pode compartilhar.

Resolvemos começar por peças de Páscoa, pra animar a produção nesse começo de ano. Assim, ontem foi dia de fazer este coelho-embalagem.

Os bastidores da oficina

Fizemos aqui em casa, no meu atelier. Marta chegou antes, preparou tudo. Fazer uma oficina exige o teste das peças antes e ter a mão o que vai ser necessário pra aproveitar bem o tempo.

Uma tarde clara e gostosa para CRiações… 🙂 Olha aí as cenas… {mas tive que fazer umas “ordens” por aqui, pra gente aproveitar o melhor possível a claridade natural, em frente à porta de vidro do atelier, que dá para o terraço… umas 2 horas de arrumação – devia ter feito foto do “durante o caos”!}

Resultados

Ficamos bem felizes com a “estréia” ontem. Mesmo sendo sábado, pleno feriadão em várias cidades, fim de férias… mais de 40 assistiram alguma parte da oficina – e várias ficaram conosco o tempo todo. E de ontem pra hoje, o vídeo, que ficou gravado lá, já foi olhado quase 200 vezes. É isto que desejamos: dar a nossa parcela de contribuição para o fazer artesanato, o fazer trabalhos manuais, que é a nossa grande paixão.

Já nos assistimos e aprendemos pra melhorar nas próximas!

E aí, eu que assisti de camarote, e depois que vi várias meninas do grupo já experimentarem, também fui fazer um, né?

Então, se queres participar do grupo e aproveitar essa energia boa por lá. Nós vamos aprendendo o jeito, cada vez mais. Estarei em várias oficinas – mas no dia-a-dia é a Marta que acompanha, pois estará dedicada a isso!

Já temos planejamento das oficinas das próximas 4 semanas. Vamos anunciar por lá e nos demais canais de comunicação!

clica aqui

e bem vinda!!!

Ah, e se queres ver outras ideias pra Páscoa, dá uma espiada aqui.

A aprendiz que virou mestre

Faz 3 anos – e eu nem me lembrei disso – que fizemos o primeiro encontro de fazer bonecas aqui em casa, para as Bonequeiras sem Fronteiras. Veja aqui o post daquele dia!
A Márcia, naqueles diz, era uma de nós, aprendendo com a Marta.
Dali pra frente, foram encontros mais ou menos sistemáticos por aqui, mas várias aulas da Márcia com a Marta. E assim, ele foi virando mestre em bonecar 🙂
E eis que, há duas semanas ela chega aqui em casa com essa fofura…
E já tinha até uma caneca de cerveja no tamanho certinho pra ela aqui!!!!
Não é a coisa mais linda? Claro, ela se inspirou na nossa origem alemã…e na minha princesa de Oktoberfest 🙂
E tem mais…junto com ela nasceram mais 3 lindas – para a Marta, e para Virgínia e Lia, do Tacho da Pepa.
E esta foi a primeira que ela fez, de experiência…e parece que a inspira lá no atelier dela.
Não são brinquedos, mas dá vontade de brincar, né?
Aliás, fico aqui desejando que as cinco bonecas se encontrem pra muito papo, delícias e boas risadas…! Saudade de todas!
Então, a aprendiz virou bonequeira – e cheia de criatividade, de amor, de surpresas. É a aluna aplicada, que continua aprendendo e se divertindo com a confecção de bonecas.

E tem mais: já é uma brinquesã – esperem, e verão!

Obrigada, Márcia!

Aliás, quer saber mais sobre brinquedos artesanais, sobre ser brinquesã ?
Clica aqui pra ver todas as possibilidades!